Confira os trabalhos científicos dos piauienses no Contecc 2019

Os profissionais e estudantes piauienses apresentaram no Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia (Contecc), que acontece em paralelo a 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (SOEA), em Palmas.

Para o coordenador do Contecc, eng. eletric. Jorge Bitencourt da Rocha, a participação de alunos na Soea e, especialmente, no Contecc é uma forma de aproximá-los do Sistema. “É importante que conheçam e tenham contato com os profissionais e saibam um pouco mais da área que pretendem ingressar futuramente. Conhecer os trabalhos técnico-científicos desperta e incentiva o acesso a novas informações e conhecimento”, complementou Bitencourt. O coordenador ressaltou que neste ano foram inscritos 683 trabalhos. Deste total, 400 foram aprovados, sendo que 24 foram selecionados para apresentação oral nas mais diferentes áreas temáticas e de atuação.

Confira os trabalhos dos piauienses no Contecc

O estudante de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura e Coordenador Adjunto do Creajr-PI, Mateus Barbosa, demonstrou o ” Uso de  SIG como ferramenta de análise da evolução do desmatamento no município de Baixa Grande do Ribeiro-PI“.

 

“O bioma Cerrado, característico do nordeste brasileiro, vem ao longo dos últimos anos passando por um processo de degradação paulatino e intenso, especialmente em decorrência das atividades agropecuárias e do uso e ocupação do solo de maneira predatória. Face a isso é de suma importância estudos que busquem avaliar e monitorar as condições ambientais desse bioma. Nesse sentido, tomando o município de Baixa Grande do Ribeiro – PI como área de estudo, o presente artigo buscou analisar o comportamento da evolução do desmatamento no município, por meio da criação de mapas temáticos a partir dados de monitoramento do desmatamento, disponibilizados pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), e o uso do software QGIS versão 2.14.10. Os resultados obtidos mostraram perdas progressivas e generalizadas de vegetação na área, bem como um retrocesso em tal processo degradativo, retrocesso este advindo de programas de controle e preservação do bioma cerrado que passaram a ser implantados”, explicou.

 

 

 

 

A Eng.Civ Luana Marreiros apresentou a Qualidade na construção civil: Análise sobre a implementação da certificação PBQPH nas construtoras de Teresina“. 

 

“Este trabalho objetivou analisar o número de empresas construtoras que buscam a certificação de seus sistemas de gestão da qualidade, avaliar as mudanças estruturais na cultura desses empreendimentos e o quão inovadora a empresa se tornou com a obtenção da certificação do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQPH) por meio do SEBRAE que subsidia parte do valor desse tipo de consultoria. A pesquisa foi realizada com vinte empresas certificadas e não certificadas do segmento da construção civil em Teresina acompanhadas pelo programa Agentes Locais de Inovação (ALI) que é um programa do SEBRAE em parceria com o CNPq, cuja metodologia envolve aplicação de diagnóstico, análise SWOT, devolutivas e elaboração e acompanhamento de planos de ação. Entre os principais resultados, vale destacar o comprometimento de manter a cultura de inovadora no aspecto da qualidade e a resistência em implementar mudanças culturais na empresa”, explicou a Eng.Civ. Luana Marreiros.

 

 

 

A estudante de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura, Ana Geysa Araújo, expôs  o “Gerenciamento da frota dos veículos de transporte coletivo de passageiros em Teresina-PI”


“O gerenciamento da frota de ônibus se trata do controle realizado nas empresas, relacionado à manutenção, documentação e condições de uso dos veículos, e é essencial para a oferta de um serviço de qualidade para a população. Assim, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de mostrar as deficiências existentes no processo de realização desse serviço, e apontar os benefícios que o gerenciamento adequado pode trazer, como redução dos custos para as empresas e poupá-las do envolvimento em processos burocráticos. Além disso, evitar transtornos e desconforto aos usuários. Foram analisados 2 consórcios de transporte público coletivo de passageiros da cidade de Teresina-PI, onde constatou-se um número relativamente alto de veículos com diversos tipos de falhas. Evidenciaram-se possíveis soluções para o problema de gerenciamento que foi apresentado, como, por exemplo, utilização de softwares para maior eficácia na realização do controle e manutenção”, declarou a estudante.

 

 

O estudante de Engenharia Elétrica, Carlos Eduardo da Silva, abordou no Contecc oEstudo da viabilidade técnica e econômica para ação de eficiência energética no Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Piauí”

 A busca por sistemas energeticamente eficientes tem sido cada vez mais alta em virtude da redução de custos e da preocupação ambiental. Assim, tornou-se necessário um instrumento para avaliação do consumo energético das edificações, a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE), que faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), executado pelo Inmetro. Porém, o aspecto econômico não é suficiente; o sistema deve garantir também condições mínimas de conforto e qualidade. Em vista disso, este projeto está englobado no contexto do Projeto de Eficiência Energética e adequação aos requisitos do regulamento RTQ-C, necessário para adesão ao PBE Edifica, e à norma ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013, que trata das especificações da iluminação em ambientes de trabalho. Para isso, serão apresentadas duas propostas de retrofit utilizando dados das tabelas de medições feitas em cada sala dos blocos e, posteriormente, avaliadas suas classificações no Programa quanto ao sistema de iluminação e refrigeração. Por fim, uma comparação do consumo energético e custo dos projetos desenvolvidos neste trabalho será feita em relação ao sistema empregado atualmente no centro, de forma a verificar sua viabilidade de implementação”, explicou o estudante .

 

 

 

 

A estudante de Engenharia Elétrica e Coordenadora Estadual do Creajr-PI, Amanda Barroso, apresentou o trabalho “Piauí Solar: Desenvolvimento Estadual impulsionado pela energia solar fotovoltaica”.

“Este trabalho objetivou buscar uma forma de diminuição de impostos visando incentivar a adesão dos consumidores à utilização de energia solar fotovoltaica. Na metodologia foram utilizados como base os programas existentes Goiás Solar e Palmas Solar, além de dados fornecidos pela Prefeitura de Teresina para verificação da viabilidade de aplicação do programa no estado do Piauí. Os resultados demonstraram que uma possível implementação do Piauí Solar além de gerar uma maior diversificação da matriz energética piauiense com o crescimento do uso de placas solares fotovoltaicas também ocorre um aumento da economia nas residências aderidas, estimulando o desenvolvimento estadual”, disse.

 

 

 

 

 

 

 

 

Já o estudante de Engenharia Elétrica, Leonardo Brunno Figueiredo, abordou a “Implementação de um Sistema Solar Fotovoltaico conectado à Rede com e sem Retrofit”. 

“Este trabalho teve como objetivo verificar se a área do telhado dos blocos do Centro de Tecnologia, da Universidade Federal do Piauí, é suficiente para realizar o dimensionamento de um sistema solar fotovoltaico conectado à rede com dados obtidos e coletados a fim de suprir a demanda de carga do CT, analisando através da dinâmica do retrofit. No fim, os resultados obtidos comprovaram que aplicando o retrofit nos blocos o Centro de Tecnologia consegue produzir e suprir sua demanda de energia”, explicou.

 

 

 

 

 

 

 

A estudante de Engenharia florestal,  Amanda Cavalcanti, da cidade de Bom Jesus, também participou da edição do Contecc apresentando o trabalho o “Peso da massa fresca e comprimento  da parte área do Ipê- Amarelo”.

“Objetivou-se com a execução deste trabalho avaliar o crescimento da parte aérea do ipê-amarelo, durante o seu crescimento inicial, através da análise da massa fresca da parte aérea (MFPA) e comprimento da parte aérea (CPA), semaeadas em diferentes substratos e diferentes sombreamentos. O experimento foi conduzido no Campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O delineamento adotado foi inteiramente casualizado (DIC) em esquema fatorial 4×4, sendo os tratamentos, as misturas de substratos T1: Arroz (30%) + Esterco caprino (70%); T2: Areia (80%) + Arroz (20%); T3: Esterco caprino (60%) + Areia (40%); e T4: Areia (40%) + Arroz (20%) + Esterco caprino (40%), distribuídos nas diferentes porcentagens de sombrites (35%, 50% e 80%) e a pleno sol (0%), com cinco (5) repetições por tratamento. Foi mensurado o comprimento da parte aérea e o peso da massa fresca da parte aérea. Os resultados mostraram que as reduções de luminosidade influenciou positivamente no crescimento da espécie. No entanto, as menores médias foram observadas em crescimento a pleno sol, o que leva acreditar que a capacidade de luminosidade estava acima da exigida pela espécie. As mudas conduzidas no substrato T3 apresentaram as maiores médias e as T2 as menores médias, evidenciando que o crescimento e o peso da massa fresca do Handroanthus serratifolius respondem melhor aos substratos que contenham matéria orgânica em sua composição”, explicou a graduanda Amanda Cavalcanti que frisou a participação dos outros autores do trabalho científico: Raiany de Oliveira, Ícaro Campos, Maria Isabel Vieira e Edivania Lima.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support