Cuidados com a eletricidade devem ser redobrados no período chuvoso

A energia elétrica é parte integrante do nosso cotidiano, mas é muito perigosa e pode provocar graves acidentes. Com o período chuvoso, a atenção deve ser redobrada. De acordo com Anuário Estatístico 2018 da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), 6215 pessoas sofreram acidentes com eletricidade no Brasil entre 2013 e 2017. Nos últimos cinco anos, houve um crescimento de 33,6% no número de ocorrências.

Só no ano passado, foram 1387 acidentes por choque, incêndio ou raio.  Neles, 702 pessoas perderam a vida. Tivemos:

  • 851 acidentes por choque elétrico, com 627 mortes.
  • 481 incêndios gerados por curto-circuito, 30 mortes.
  • 124 acidentes com raios, 45 mortos.

O Conselheiro do CREA-PI, Eng. Eletric. Pedro José Gomes Rodrigues, esclarece que é necessária a adoção de medidas simples relacionadas à rede elétrica. “A maioria dos acidentes relacionados com eletricidade durante os fortes temporais, acontecem pelo fato das pessoas desconhecerem os riscos que a eletricidade representa”, explica.

Medidas de Segurança que podem ser adotadas:

1 – Não utilizar o celular ligado na tomada durante uma chuva com trovoadas;
2 – Não usar telefone convencional;
3 – Evitar a manutenção em telhados devido ao risco em ser atingido por raios;
4 – Desligar da tomada todos os equipamentos que não estiverem sendo usados para evitar danos elétricos;
5 – Não utilizar equipamentos molhados ou em locais inundados, nem manusear equipamentos elétricos estando com o corpo molhado ou descalço;
6 – Caso a chuva venha a causar inundação na residência, atingindo o nível das tomadas, é preciso desligar o disjuntor imediatamente e chamar um profissional qualificado para fazer a revisão do local antes de ligar novamente os disjuntores;
7 – Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas;
8 – Recomenda-se ficar sempre longe de árvores e postes de energia durante a incidência de raios.

Outra medida a ser adotada é o aterramento elétrico. Ele elimina as fugas de tensões e correntes, facilitando o uso seguro de todos os componentes de uma instalação. Não fazê-lo aumenta as chances de sofrer com choques ao tocar em partes metálicas de certos objetos. “Os riscos maiores são para a segurança e para o patrimônio, pois uma situação do tipo pode queimar diversos aparelhos e expor crianças, idosos e animais à riscos”, afirma o Conselheiro Pedro Rodrigues.

A importância de um Engenheiro Eletricista

Os riscos de uma instalação mal feita podem comprometer consideravelmente a segurança do ambiente. Alguns dos problemas mais comuns são os curto-circuitos, risco de incêndios e sobrecarga nos aparelhos elétricos, o que pode danificar os mesmos.

Durante uma obra, é importante ficar atento as questões de segurança. Nesse caso, deve-se ser realizado por um Engenheiro Eletricista que irá atuar na construção e manutenção de sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. É ele quem deve realizar a análise do local, propondo as melhores soluções em eletricidade garantindo para a sociedade de que os procedimentos estão em conformidade com as normas e orientações técnicas.

 

Ascom com Colaboração do eng.eletric Pedro Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support