Crea-PI reúne profissionais e entidades na Expedição Safra em Bom Jesus

Na última quinta-feira (21), o município de Bom Jesus, foi o anfitrião da Expedição Safra 2018/19, projeto técnico-jornalístico que explanou o potencial do Piauí na produção de grãos no Matopiba (como é chamada a confluência das áreas produtivas do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). A produção de grãos dos estados do Matopiba  deve crescer, no mínimo, 42% nos próximos dez anos.

O Presidente do Crea-PI, Ulisses Filho, abriu o evento para cerca de 200 pessoas, no Hotel Palace, discorrendo sobre a importância de discutir uma agenda positiva para a região. “No tocante à participação, foi além da nossa expectativa com a presença de diversas entidades e profissionais. O importante de tudo foi a proposta de construir uma agenda positiva para a região do Matopiba, que foi criada e depois nada aconteceu efetivamente. Então pretendemos retomar a discussão e tentar envolver os outros estados para levar esse projeto adiante”, explicou.

 

Na oportunidade, o Coordenador da Expedição Safra, Giovani Ferreira, frisou que se houver investimento em regularização de áreas, infraestrutura e tecnologia, o crescimento poderá ser de 82%, saltando de 17,5 milhões de toneladas para 32 milhões, até 2029. “Nosso objetivo é fortalecer nossa parceria com o Sistema Confea/Crea e Mútua para trabalhar uma agenda positiva e nos preparar para o futuro. O agronegócio é muito importante na economia do Matopiba, pois nos últimos 10 anos praticamente dobramos a produção de grãos. No entanto, o cenário pode melhorar ainda mais, a depender de questões conjunturais como o mercado interno, infraestrutura e evoluir em tecnologia. Precisamos pautar os governos para entenderem a importância do agronegócio”, afirmou. 

O evento contou com a palestra do Diretor-geral do Instituto de Terras do Piauí (INTERPI), Herbert Buenos Aires, sobre Regularização Fundiária nos cerrados. Atualmente, a regularização é feita pontualmente, a pedido dos próprios produtores. O objetivo é finalizar a reestruturação no INTERPI e investir em uma maneira de fazê-lo no atacado, com o auxílio dos municípios. “Tivemos a oportunidade de trazer esclarecimentos de como está todo o processo no Piauí, o que cada produtor pode fazer para ter atendida sua reivindicação de regularizar a área que ocupa e produz. Ficamos gratos ao Crea-PI e a Expedição Safra”, explicou.

O Diretor-Executivo da  Associação dos Produtores de Soja e Milho do Piauí (Aprosoja-PI), Rafael Maschio, considerou o evento como uma oportunidade de debater temas relevantes. “O saldo do evento foi muito positivo em  parceria com o Sistema Confea/Crea e Mútua, agradecemos o convite junto com a Expedição Safra. Os temas trazidos são muito importantes para a região. Saímos satisfeitos em ter trazido esclarecimentos para os produtores do nosso Piauí e torcemos para que hajam mais eventos como esse”, declarou.

O Consultor do Núcleo de Regularização Fundiária da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí (NRF/CGJ-PI), Richard Torsiano, levantou o papel do judiciário na regularização fundiária. “A Justiça apoia na construção de instrumentos para tornar o processo mais eficaz. O primeiro instrumento é uma lei adequada. O segundo é garantir que esses instrumentos sejam construídos de forma integradas com esses atores. Com isso, a criação do Núcleo de Regularização Fundiária da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí (NRF/CGJ-PI), e em breve,construiremos uma Câmara de Resolução Consensual de Conflitos dentro do NFR para reduzir a judicialização e resolver de forma administrativa”, esclareceu.

Outro tema bastante discutido foi o licenciamento ambiental para os produtores. O assunto ainda gera dúvidas, que foram solucionadas durante a Expedição Safra. De acordo com o Superintendente da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR), Carlos Moura Fé, a reunião de vários atores ligados à produção agropecuária contribuiu para a discussão. “A importância da SEMAR foi manifestar todas as problemáticas em relação ao licenciamento e com isso promover um debate, de modo a atender os questionamentos dos produtores para que eles possam de fato exercer suas atividades, atendendo aos preceitos da legislação ambiental, sem trazer prejuízos”, comentou.

O evento foi promovido pelo Crea-PI, Gazeta do Povo e Associação dos Produtores de Soja e Milho do Piauí (Aprosoja-PI), e contou com a presença do Presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Piauí (AEAPI), Francisco Lira; do  Superintendente Regional da CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) Allyson Silva Pêgo, Gerente do Banco do Brasil, Guilherme Martins, Gerente Geral da Caixa Econômica, Isaías Joaquim da Silva, do Membro da Comissão Estadual do Diretor Agrário da OAB-PI, Wilson Moreira, o Diretor do Campus Universitário Profª. Cinobelina Elvas, em Bom Jesus, prof. Stélio Bezerra, além dos Conselheiros do Crea-PI, eng.agr Raimundo Nonato de Araújo e o eng.agr. João Almeida Filho; dos Inspetores do Crea-PI, de Bom Jesus, eng.agr Francinaldo Gomes e eng.florestal Adelmar da Silva; de Corrente eng.civ Daisuke Okazuka e eng.agr Djalma Loureiro Júnior;de  Uruçuí eng.agr Fábio Porto e o téc.construção civil Djalma Veloso; de Floriano, eng.agr Francisca Sobreira e de São Raimundo Nonato eng.civ Leonardo Galvão e o eng.agr Antônio Moura Neto, e dos Coordenadores do Programa Jovem Engenheiro, Pablo Santana, Luana Marreiros e Karina Marques.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support