Período chuvoso: população deve redobrar cuidados com água parada

Há mais de 30 anos o Brasil vive uma epidemia de dengue que parece não ter fim. Recentemente, o país viu o surgimento do zika vírus e da chikungunya, duas novas doenças transmitidas pelo mesmo mosquito da dengue (Aedes aegypti), que se transformaram em verdadeiras ameaças à saúde da população. Agora, um outro problema assustando os brasileiros: o surto de febre amarela urbana, doença que há 10 anos não provocava vítimas no país, também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, caso ele tenha picado anteriormente uma pessoa infectada pelo vírus.

O Aedes aegypti é um mosquito originário da África, originalmente descrito no Egito, o que lhe conferiu seu nome específico. É um mosquito adaptado ao ambiente urbano e utiliza os recipientes mais freqüentes – tanques de armazenamento de água e vasilhames temporários, dentro e fora das casas, como potes, barris, pneumáticos usados, latas, garrafas e vasos de plantas – para o desenvolvimento de sua fase larvária.

No período chuvoso, o cuidado com os focos de água parada deve ser redobrado. No Piauí, que tem apresentado chuvas constantes e duradouras desde o início do ano, o perigo se mostra ainda mais presente.

 

Pensando na saúde, a população cai em golpes ou se deixam enganar por pessoas que oferecem soluções sem os critérios técnicos necessários. Muita atenção e cuidado com promessas milagrosas, o controle químico de mosquitos é apenas uma das etapas do processo, e deve ser realizado por Agentes de Endemias capacitados pelo Programa Nacional de Combate a Dengue e por empresas de Dedetização – controladoras de pragas urbanas: especializadas e legalizadas junto aos órgãos competentes do município: GEVISA, SEMAM, Corpo de Bombeiros, Conselhos Regionais – CREA-PI, CRMV, CRBio, CRQ.

Para garantir a prevenção temos algumas alternativas:

Garrafas PET e de vidro: As garrafas devem ser embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca para baixo.

Lajes: Não deixe água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas.

Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente, os que estão fora de uso.

Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico.

Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa. Use cloro, periodicamente, para tratar a água e o filtro.

Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água. Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado.

Calhas: Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água.

Cacos de vidros nos muros: Vede com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água.

Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo.

Plantas que acumulam água: Evite ter bromélias e outras plantas que acumulam água, ou retire, semanalmente, a água das folhas.

Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha vedado quando não estiver em uso.

Falhas nos rebocos: Conserte e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água.

Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela aqueles que não têm tampa própria.

Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados. Os que não têm tampa devem ser escovados e cobertos com tela.

Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico e feche bem!

Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana.

Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda.

Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os com areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito.

Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Lixeira dentro e fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva. Feche bem o saco plástico.

Quando desejar contratar uma empresa de dedetização, contrate os serviços de uma empresa especializada, que possua Alvará de Funcionamento e Licença da Vigilância Sanitária, com Responsável Técnico presente e registrado em seu órgão de classe.

Faça a sua parte! Prevenir é a melhor forma de evitar essas doenças!

Ascom com Colaboração de Adriana Araújo Pinto (Eng. Florestal – Eng. Segurança do Trabalho; MsC. Entomologia; Especialista em controle de pragas urbanas) .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support