Presidente do Crea-PI e Comissão do 10º CEP visitam projeto de CTR em Parnaíba

O Presidente do Crea-PI, Ulisses Filho, juntamente com a Comissão Organizadora do 10º Congresso Estadual de Profissionais (CEP) do Piauí, visitaram a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Parnaíba, empreendimento realizado pela empresa Santos & Nery CTR LTDA. A visita foi realizada durante a passagem da equipe para a realização do Encontro Microrregional do município, com o intuito de conhecer mais essa Central de Tratamento de Resíduos.

O projeto está em fase de implantação e ao ser finalizado atenderá cerca de 23 cidades do Piauí e parte do Maranhão e Ceará. O complexo conta com com cinco poços de monitoramento e um poço de abastecimento já concluídos, uma balança de cem toneladas em uso, um Centro Administrativo construído e um cinturão-verde que está em desenvolvimento.

De acordo com o Eng. Agr. Adriano Santos, representante do empreendimento, o projeto segue todas as normas formuladas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “Todo o perímetro da área está com cerca de concreto, com nove fiadas de arames, como exigem as normas do projeto. Já temos a licença prévia, que nos dá respaldo na parte ambiental com relação à localização. A área será monitorada por órgãos ambientais que temos como parceiros, inclusive a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR)”, informou.

O representante aproveitou a oportunidade para explicar como deverá funcionar o aterro. “Existe um ciclo. O lixo vem nos caminhões compactadores, passa por uma balança, é pesado e o peso é enviado para a prefeitura da cidade de origem. Em seguida, o lixo entra para a célula, onde é impermeabilizado com uma geomembrana de 3 milímetros, que é coberta com mais 40 centímetros e o lixo é enterrado. O chorume que é proveniente desse lixo é tratado em uma lagoa de tratamento. Posteriormente, será realizada a análise dessa água que é então colocada no Rio Parnaíba”, esclareceu.

Cinturão verde do projeto

O plano é que o projeto fique pronto e entre em atividade até 2023. O empreendimento deverá atender cerca de 500 toneladas/dia de resíduos domiciliares, como também de serviços de saúde e servirá incinerador para animais mortos. “É um sonho porque a gente, enquanto Engenheiro, quer um país melhor, no tocante ao meio ambiente. É um projeto ambientalmente correto, que atende às prefeituras que colocam lixo em lixões, que contaminam o solo e podem acarretar em inúmeras doenças à população. É muito bom termos o apoio do Crea-PI nessa iniciativa”, finalizou.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.